Custo da estabilidade está alto, diz Breithaupt sobre arquivamento de denúncia contra Temer

17 dezembro, 2017 - Atualizado em 03 agosto, 2017

A expectativa do mercado com a rejeição da denúncia contra Michel Temer é de estabilidade na política econômica, mirando em um horizonte de equilíbrio fiscal e a retomada sustentada da economia. O cenário econômico para que essas mudanças se concretizem, no entanto, ainda é frágil, de acordo com o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt.

Em um país com déficit público de R$ 182,8 bilhões, de acordo com o Tesouro Nacional, o custo desta estabilidade está bastante alto. “A votação não contribuiu para a busca de equilíbrio fiscal. Pelo contrário, enfraqueceu este horizonte, já que, para manter-se no cargo, o presidente liberou um razoável pacote de emendas parlamentares e outras medidas de concessão à base parlamentar na faixa de R$ 13,2 bilhões, segundo as estimativas mais conservadoras”, afirma Breithaupt.

De acordo com a entidade, a sobrevida que a Câmara dos Deputados concedeu a Temer está vinculada a capacidade de realização das reformas necessárias para o avanço do Brasil. “Reforça-se ainda mais a necessidade de aprovação da Reforma da Previdência sem concessões a grupos de interesses, de modo a tornar executável o Novo Regime Fiscal que levará o País a equilibrar sua trajetória de endividamento, proporcionando a redução dos juros e retomada dos investimentos e o emprego”, pontua.

Arquivamento da denúncia contra Temer abre caminho para reformas estruturantes

Leia também

30 janeiro, 2014

Cai o índice de confiança do empresário catarinense

12 fevereiro, 2014

Sindicatos afiliados à Fecomércio avaliam suspensão do reajuste de IPTU na Capital

21 fevereiro, 2013

Presidente percorre Oeste catarinense para articular ações com empresariado da região

24 fevereiro, 2011

Professor Pachecão ministra palestra em Xanxerê