Empresários e bancada federal debatem prioridades para o desenvolvimento de SC

20 Fevereiro, 2018 - Atualizado em 12 julho, 2017

Reunião do Cofem com parlamentares avaliou avanço das reformas e defendeu estratégias para melhorar infraestrutura do Estado

O avanço das reformas previdenciária e tributária, após a aprovação da trabalhista, além das questões ligadas à infraestrutura do Estado foram temas centrais debatidos na reunião do Fórum Parlamentar Catarinense com as entidades do Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina (COFEM) na manhã desta quarta-feira (12), em Brasília. Na oportunidade, os presidentes das instituições do setor produtivo entregaram aos 12 parlamentares documento listando temas prioritários para o desenvolvimento do Estado e que precisam do apoio dos deputados federais e senadores catarinenses.

Confira a galeria de fotos

“Na questão de infraestrutura mostramos que do orçamento da União para Santa Catarina, neste ano, por exemplo, só foi liberado o montante equivalente a 20% do que estava previsto. Precisamos fazer um grande esforço, para mudar a situação”, destacou o presidente do COFEM e Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC).

Vários parlamentares, como os deputados Mauro Mariani e João Paulo Kleinubing, falaram sobre o progresso nos esforços para liberar recursos e avançar nas concessões de obras fundamentais, como as BRs 282, 470 e 101.“É importante essa ação do setor produtivo, ajustando a pauta em favor de Santa Catarina na questão dos investimentos em infraestrutura, preocupações com relação a agenda legislativa, visando a promoção de emprego”, disse Kleinubing, que coordena o Fórum Parlamentar.

“É importante essa discussão até para entendermos todas as visões e podermos avaliar e formarmos a nossa convicção. A grande pauta do Brasil é a preparação para voltar a crescer. O País precisa se desvencilhar das amarras para poder crescer. É essa pauta comum que nos une e é muito importante ter esse contato permanente com as federações empresariais do Estado para discutir os problemas de SC”, completou.

O café da manhã com os parlamentares catarinenses contou com a participação das federações que integram o COFEM, representando o comércio (FECOMÉRCIO), a indústria (FIESC),), agricultura (FAESC), transportes (FETRANCESC), Associações Empresariais (FACISC), micro e pequenas empresas (FAMPESC) e Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL). Estiveram presentes o sendor Dalírio Beber e, além de Mariani e Kleinubing, os deputados Celso Maldanner, Cesar Souza, Marco Tebaldi, Carmem Zanotto, Jorginho Mello, João Rodrigues, Valdir Colatto, Ronaldo Benedet, Esperidião Amin. O deputado por Sergipe, Laércio Oliveira também esteve na reunião.

Confira alguns dos destaques do documento entregue pelo COFEM:

Reformas: Aprovação das reformas trabalhista, que tem entre os aspectos mais importantes a valorização da negociação coletiva, ao conferir maior segurança jurídica aos acordos coletivos; e previdenciária, que pretende equilibrar o sistema e, consequentemente, diminuir o déficit previdenciário, que em 2016 foi de R$ 149,7 bilhões, ou 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB). 

Revogação da desoneração da folha: o texto do relator na Comissão Mista mantém a faculdade de opção pela contribuição sobre a receita bruta em substituição à contribuição sobre a folha de pagamento para os seguintes setores: confecção e vestuário, couro e calçados, máquinas e equipamentos, empresas jornalísticas e de radiodifusão, empresas de transportes, de construção civil e de obras de infraestrutura, setor de tecnologia da informação e call center. O relator acolheu sugestão da CNI para que as alterações passem a valer apenas em janeiro de 2018.

Aprovação do Programa Especial de Regularização Tributária: permite parcelamento de débitos fiscais junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. Poderão ser quitados débitos vencidos até 30/04/2017 por meio de requerimento efetuado até o dia 31/08/2017. Distingue as modalidades de pagamento para os débitos inscritos na SRFB e na PGFN e permite a utilização de créditos de prejuízo fiscal base de cálculo negativa da CSLL só para os débitos não inscritos em dívida ativa. Os créditos deverão ter sido apurados até 31/12/2015 e declarados até 29/07/2016.

O documento pede aos parlamentares a rejeição de qualquer inclusão de dispositivos na LDO 2018 que retirem recursos do Sistema S, prejudicando a eficiência e eficácia dos diversos serviços prestados pelas entidades que o compõem.

No que diz respeito à Regulamentação da economia, o COFEM pede a rejeição da tabela do frete mínimo, se não forem alterados pontos fundamentais, relativos a imposição da tabela de frete, reserva de mercado para as cooperativas e determinação da margem de remuneração das empresas; e da padronização do tamanho das peças do vestuário sem que os setores envolvidos sejam ouvidos. O Cofem recomenda a aprovação do Marco regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas, que detalha as exigências para que o serviço seja exercido por transportadores autônomos, cooperativas, empresas de pequeno porte e transportadores autônomos de cargas.

Em relação à Infraestrutura, o Cofem pede apoio dos parlamentares junto ao Ministério de Minas e Energia para modernizar a eletrificação rural e promover a alteração da atual rede elétrica monofásica para a rede trifásica. O documento destaca ainda a falta de investimentos federais para a conclusão de obras essenciais para o desenvolvimento do setor produtivo e pede a garantia de recursos que permitam a conclusão das obras em execução. No período de 2006 a 2017, foram previstos no Orçamento Geral da União R$ 13,4 bilhões para obras rodoviárias em Santa Catarina. Desse valor, apenas R$ 6,1 bilhões foram pagos, o que resulta na execução de 45,9% da previsão. 

O COFEM ainda apresentou pleitos referentes a novas concessões em rodovias como a BR-101, para manutenção da estrada, pois os trechos entregues já demandam restauração; a BR 163, em Cascavel, até o entroncamento da BR 282 em São Miguel do Oeste; e a BR-282, no trecho entre Florianópolis e Lages. 

 

Leia também

MERCADO 16 Fevereiro, 2018

Revogado decreto que aumenta impostos de produtos de perfumaria e higiene pessoal

PESQUISA 15 Fevereiro, 2018

Quem é o turista que circulou no Litoral de SC em janeiro?

ECONOMIA 09 Fevereiro, 2018

Comércio catarinense encerra 2017 com maior variação no volume de vendas do país

PESQUISA 09 Fevereiro, 2018

Maior consumo de pirataria em 2017 foi no dia dos pais e das crianças em Santa Catarina