ECONOMIA

IPCA fecha 2021 em 10,06%, maior taxa desde 2015

Atualizado em 12 janeiro, 2022

A taxa da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), avançou 0,73% em dezembro, desacelerando o ritmo em relação ao mês anterior (0,95%). No ano, acumulou alta de 10,06%, o maior resultado desde 2015 e bem acima dos 4,52% do ano anterior.

> Leia a análise completa sobre o IPCA Dezembro/2021

O centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) foi de 3,75%, com margem de tolerância de 1,5 pontos percentuais para mais ou para menos. Para 2022 o desafio é ainda maior, já que passará para 3,5%, com tolerância de 2% e 5%.

O ano de 2021 foi marcado por diferentes tipos de choques nos preços, que resultaram em uma escalada de vários itens da cesta do IPCA. Lideraram a alta o grupo Transportes, com crescimento de 21,03% no acumulado do ano e o maior impacto (4,19 p.p.) no índice geral. Na sequência, habitação e alimentação e bebida, alta de 13,05% e 7,94%, e impactos de 2,05 p.p e  1,68 p.p, respectivamente. Segundo o IBGE, esses três grupos responderam por cerca de 79% da alta do IPCA no ano.

 Confira o painel sobre os índices de preços:

Clica na  para abrir em tela cheia

Leia também

ECONOMIA 13 maio, 2022

Volume de serviços em SC interrompe trajetória negativa em março

ECONOMIA 12 maio, 2022

Consumidores em SC adotam alternativas para driblar inflação, aponta Fecomércio SC

ECONOMIA 12 maio, 2022

Inflação desacelera em abril, mas alta dos preços alcança 78,25% dos produtos

ECONOMIA 11 maio, 2022

Estado aprova redução do ICMS para leite e outros produtos alimentícios