POLITICA

Lideranças do Vale do Itajaí debatem pautas regionais com senador Jorginho Mello

Atualizado em 10 agosto, 2021

Empresários e lideranças de entidades do Vale do Itajaí receberam o senador Jorginho Mello, na terça-feira (20), para discutir pautas de interesse do setor produtivo, na Intersindical Patronal de Itajaí. O Vice-Presidente da Fecomércio SC no Litoral, Amarildo José da Silva, que também está à frente do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor de Itajaí e Região (Sincadi), representou a entidade no encontro.

Entre as pautas, fundo partidário, andamento das obras na BR- 470 e projetos de financiamentos para as micro e pequenas empresas e setor de eventos.  Presidente da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas do Congresso Nacional, o senador é um dos principais articuladores de programas de crédito, como o Pronampe e Fungetur.  Segundo ele, os parlamentares catarinenses estão acompanhando essas demandas junto ao governo federal, porém, o auxílio às empresas requer tratativas com os bancos.

O grupo também debateu sobre questões de infraestrutura na região, como a viabilidade de construir uma segunda pista no Aeroporto de Navegantes e o andamento da duplicação da BR-470, considerada uma das obras mais urgentes para o escoamento da produção catarinense. O atraso na conclusão da rodovia impacta diretamente na logística e na vida da população, visto que corta 20 municípios catarinenses.

Leia mais

Setor empresarial defende veto ao aumento do fundo eleitoral

Fungetur: quase 100 milhões já foram solicitados por empresas do setor turístico em SC

Pronampe é relançado e passa a ser permanente

Fecomércio SC defende agilização na liberação de recursos para BR-470

 

Leia também

ECONOMIA 03 dezembro, 2021

Economia desacelera e fica estagnada no 3º trimestre

ECONOMIA 02 dezembro, 2021

Confira as tendências e o comportamento de consumo no Natal em SC

ECONOMIA 01 dezembro, 2021

Consumidores devem economizar e pagar dívidas com 13 º em SC

ECONOMIA 30 novembro, 2021

Taxa de desocupação reduz, mas rendimento real deteriora em SC