ECONOMIA

Santa Catarina registra em abril maior retração no mercado de trabalho desde 2004

Atualizado em 30 junho, 2020

O mercado de trabalho de Santa Catarina foi o mais afetado do país no mês de abril, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quarta-feira (27) pelo Ministério da Economia. O número de demissões foi de 346.820 desde o início do ano, 106.278 só no mês de abril.

Comparando o saldo entre admissões e desligamentos, Santa Catarina foi o estado mais afetado em termos relativos em abril, com uma variação negativa de 3,46% sobre o estoque de empregos, o que representa cerca de 73 mil postos de trabalho a menos. Esta foi a 5ª maior queda do país em termos absolutos e o pior resultado do Estado desde o início da série histórica, em 2004.

No Brasil, 860.503 postos de trabalho foram fechados em abril.

Segundo o Caged, 258 dos 295 municípios catarinenses apresentaram saldo negativo de emprego formal, ou seja, 87,4% dos municípios do estado. Na série com ajustes, algumas das cidades mais afetadas no mês de abril foram: São João Batista (-12,25%, -1.139 PFT), Brusque (-6,32%, -3.188 PFT), Gaspar (-5,99%, -1.458 PFT), Balneário Camboriú (-5,19%, -2.395 PFT), Joinville (-4,45%, -9.119 PFT) e Florianópolis (-3,37%, -6.415 PFT).

Leia mais:

Mercado de trabalho brasileiro encolheu por conta da pandemia, aponta IBGE

SC registra queda na força de trabalho ocupada no primeiro trimestre

Leia também

FECOMÉRCIO 29 outubro, 2020

COFEM pede agilidade na concessão da Aduana de Dionísio Cerqueira

MERCADO 29 outubro, 2020

SC é destaque pelo segundo mês consecutivo na geração de empregos

SESC/SENAC 29 outubro, 2020

Observatório de Turismo promove série de lives sobre vocações turísticas de Santa Catarina

MERCADO 27 outubro, 2020

Programa de crédito da Fecomércio SC oferece até 50 mil para micro e pequenas empresas