Faturamento de serviços cai em SC no mês de abril, mas segmento começa retomada

17 dezembro, 2017 - Atualizado em 14 junho, 2017

O faturamento dos serviços em Santa Catarina retraiu 3% no mês de abril na comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (14). No acumulado de 12 meses a variação da receita nominal caiu 3,4%, configurando-se como o pior resultado desde o início da série histórica em 2012.

Faturamento dos serviços catarinenses tem queda de 3,3% em março
Receita do turismo avança, mas serviço continua no vermelho em SC
 

De acordo com o economista da Fecomércio SC, Luciano Córdova, os segmentos já demonstram estabilidade no nível de queda, ou seja, pararam de cair. “O faturamento segue prejudicado pela queda da atividade industrial e das demandas do governo. No entanto, a redução na inflação, a tímida recuperação da renda das famílias e o início de uma retomada do crédito deve reverter essa tendência negativa. Os serviços podem apresentar melhores desempenhos no decorrer de 2017”, pontua.

O principal responsável pelo resultado negativo no início do segundo trimestre foi o segmento de informação e comunicação, que caiu 10,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado e 6,2% em 12 meses.

As atividades turísticas apresentaram resultados positivos em SC: alta de 20,9% frente a 2016 e variação de 4,8% em 12 meses. Os serviços prestados às famílias, que inclui restaurante, salão de beleza, espetáculos, hotelaria, educação etc, cresceram 21,6% por conta do recuo na inflação, na comparação com ano passado.

No Brasil, a receita registrou queda de 0,4% em relação a abril de 2016 e estagnou em 0,0% no acumulado de 12 meses.

Leia também

28 janeiro, 2014

Diretoria do Sirecom Sul toma posse para gestão 2014-2017

26 março, 2012

Vendas no varejo cresceram acima da média em SC

21 outubro, 2014

A BR-280 e a falta de compromisso do governo federal

20 fevereiro, 2017

Varejo de SC mostra início de recuperação após fechar mais de 5.4 mil lojas em 2016