ECONOMIA

Criação de postos de trabalho em SC segue em tendência de alta

Atualizado em 27 agosto, 2021

Comércio de peças e acessórios para veículos também se destacaram na geração de vagas

Santa Catarina é o 3º estado do país que mais gerou emprego no setor de serviço e o 7º no comércio em 2021. Foram abertos mais de 139 mil novos postos de trabalho, 49.313 e 15.412, respectivamente.

Apenas no mês de julho, o mercado de trabalho formal catarinense criou 13.397 vagas, 4.623 no setor de serviços e 2.793 no comércio, de acordo com o Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

“O nível de confiança do empresário do comércio para contração de funcionários e investimentos atingiram no mês de agosto patamares acima do período pré-crise no Estado e são indicadores que mostram uma tendência positiva e de manutenção do ritmo  de crescimento do mercado de trabalho formal”,  pontua o vice-presidente da Fecomércio SC, Emílio Rossmark Schramm.

> Confira o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) de julho e agosto

A retomada da economia permanece refletindo na geração de postos de trabalho em Santa Catarina e o ritmo avança para os segmentos que foram fortemente afetados pela pandemia e atinge de maneira mais equilibrada os municípios

Retomada avança em SC

Entre janeiro e julho, 274 municípios catarinenses criaram pelo menos uma vaga, totalizando saldo de 140.881 novos empregos; entretanto, 20 ainda sofrem efeitos negativos da pandemia e tiveram saldo negativo de 1.471 postos de trabalho.

No setor de comércio, o resultado é semelhante e 238 municípios têm saldo positivo no ano, enquanto 47 tiveram mais demissões do que admissões. Já no setor de serviço, 259 municípios apresentaram saldos positivos e 28 tiveram fechamentos.

Esse resultado mostra o avanço da retomada econômica de maneira mais equilibrada ao comparar com o ano de 2020. Naquele momento,  98 (comércio) e 88 (serviços) municípios apresentaram saldo negativo, redução de 52% e 68% na quantidade de entes locais em relação ao ano de 2021 respectivamente.  Do outro lado, 181 (comércio)  e 193 (serviços) tinham criado pelo menos uma vaga de emprego em 2020.

Segmentos econômicos 

Ao analisar os segmentos econômicos, o movimento da retomada avança entre os setores.  No ano, dentre as 218 atividades econômicas do setor de comércio, 81% delas têm saldo positivo, enquanto que em 2020 o montante era de 65%. No setor de serviços, houve reversão do cenário apresentado em 2020- naquele momento, a maioria (51%)  das atividades tinham saldo negativo, já no acumulado entre janeiro e julho de 2021, são 71% das atividades com saldo positivo.

Em julho, o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios  liderou a criação de vagas (411) dentre os segmentos do comércio e avançou pelo terceiro mês sucessivo com saldo positivo. Apesar da alta, o setor permanece com perdas no acumulado do ano (-765).   Já o comércio varejista de calçados, mesmo com  saldo negativo em 2021 (-586), apresentou  avanços pelo segundo mês seguido:115 em julho e 104 em julho.  Ambos os segmentos foram fortemente afetados pela pandemia, mas vêm apresentando recuperação no volume de vendas, segundo os dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC)- a alta foi de 24,10% no ano de 2021, condição que influencia diretamente na contratação de novos funcionários.

No acumulado do ano, o comércio varejista de materiais de construção em geral lidera o setor do comércio com a geração de 2.382  novos postos de trabalho, seguido pelo Comércio varejista de produtos farmacêuticos, perfumaria e cosméticos e artigos médicos, ópticos e ortopédicos (1.759) e Comércio de peças e acessórios para veículos automotores (1.1759).

No setor de serviços,  a administração pública mantém o movimento de criação de postos de trabalho em todos os meses de 2021, e representa 13,9% de todo o saldo gerado no setor no ano com a criação de 6.476 vagas. No setor privado, os destaques são para o Transporte, Armazenagem e Correio (6.958), seguindo da Saúde Humana e Serviços Sociais (6.759) e Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas (6.243).

Já o segmento de alojamento e alimentação começa a mostrar sinais de retomada e reduzir as perdas do ano ao acelerar a criação de postos de trabalho (694) na passagem do mês, terceiro mês sucessivo de saldo positivo. No ano, esse segmento acumula perda de 336 vagas.

Confira a movimentação do mercado de trabalho em SC

Leia também

MERCADO 01 julho, 2022

Novas rotas devem impulsionar turismo regional no Oeste de SC

ECONOMIA 30 junho, 2022

Mercado de trabalho mantém saldo positivo em maio, mas apresenta sinais de desaceleração em SC

INSTITUCIONAL 24 junho, 2022

Vice-presidência da Fecomércio SC reúne lideranças do Sistema no Meio-Oeste

ECONOMIA 24 junho, 2022

Derrubada de veto do governador será passo importante pela justiça tributária, aponta Fecomércio SC