POLITICA

Fórum Parlamentar do setor de atacado e distribuição é lançado em Santa Catarina

Atualizado em 08 agosto, 2019

Representantes de entidades empresariais e grandes distribuidores do Estado estiveram em peso no lançamento do Fórum Parlamentar de Defesa e Desenvolvimento Atacadista e Distribuidor do Estado de Santa Catarina, na manhã desta quarta-feira (8), na Alesc.

O vice-presidente de Atacado da Fecomércio SC, Telmo Poli, participou da mesa diretiva representando o presidente da Federação, Bruno Breithaupt. Proposto pelo deputado Milton Hobus, o Fórum vai atuar de modo permanente até 2022.

Santa Catarina tem uma das maiores malhas de distribuição e atacado do país. O setor engloba quase 18 mil empresas, emprega 101.422 pessoas, o que representa 20% do total do comércio no Estado, e gera R$ 84,9 bilhões em receita bruta de revenda de mercadorias, quase a metade (46,7%) do total movimentado entre todos os setores da economia catarinense.

Em 2018, o setor gerou R$ 3,3 bilhões em ICMS, 15,5% do total arrecadado em Santa Catarina. Segundo o vice-presidente de Atacado da Fecomércio SC, a questão da carga tributária é crucial para manter o ambiente de negócios sustentável e a competitividade do setor, já bastante vulnerável à guerra fiscal entre os estados.

“A redução da base de cálculo da alíquota interna de 17% para 12% e de 25% para 12% nas operações internas entre contribuintes do ICMS, em 1999,  é uma conquista do setor, uma labuta de 20 anos. No ano passado essa questão voltou à pauta e foi preciso muita articulação para retomar o patamar. Agora com o fórum teremos um espaço de discussão das principais demandas do setor de atacado e distribuição, para que SC tenha condições de competir com os atacados e distribuidores que vêm de fora do estado e não geram emprego e nem impostos para Santa Catarina”, afirma Poli.

Para continuar crescendo, o Estado precisa modernizar o sistema tributário e propiciar mais aberturas de empresas, conforme o presidente do Fórum. “Precisamos criar um ambiente favorável para esse setor tão importante para nós. Santa Catarina tem um corredor de alto desenvolvimento ao longo da BR-101 ligando os portos”, avalia Hobus.

Lideranças de diferentes segmentos do setor, entre eles de distribuição de medicamentos e de proteína animal, levantaram algumas pautas que devem entrar na agenda do Fórum, como a participação na revisão dos incentivos fiscais, a substituição tributária e o possível encarecimento na distribuição com o aumento da cesta básica.

Leia também

MERCADO 21 setembro, 2020

VÍDEO: especialistas debatem impactos da LGPD nos negócios

MERCADO 21 setembro, 2020

Governo estabelece novas regras para eventos e prova de roupas em Santa Catarina

MERCADO 18 setembro, 2020

LGPD é sancionada e entra em vigor a partir desta sexta (18)

MERCADO 18 setembro, 2020

Fecomércio SC e Senac SC lançam novo portal do Observatório do Turismo