ECONOMIA

Grupo técnico liderado pela Fecomércio SC vai avaliar impactos da redução do ICMS

Atualizado em 27 abril, 2018

A Fecomércio SC reuniu na tarde desta quarta-feira (18) representantes dos setores atacadista e varejista para criação de um grupo técnico que vai discutir os impactos da redução do ICMS de 17% para 12%. No primeiro encontro, nesta terça-feira (24), os dois setores vão trazer os números  das empresas para avaliar detalhadamente os reflexos dentro de cada segmento e posterior atuação conjunta.

A Medida Provisória editada pela Fazenda na semana passada vale para a venda interna de mercadorias cujo destinatário seja contribuinte do imposto, ou seja, para a indústria e o comércio que não vende a pessoa física.

“Embora a redução da carga tributária seja fundamental para dinamizar o mercado interno e trazer mais competitividade para a economia catarinense, as reduções têm que beneficiar de maneira igual todo os elos da cadeia produtiva, sob pena de  desequilibrar a distribuição dos débitos e créditos em impostos não-cumulativos. Como é justamente o caso do ICMS. É isso que estamos avaliando para podermos avançar sempre em busca da melhoria do ambiente de negócios catarinense” afirma o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt. Segundo ele, historicamente a Federação vem atuando pela redução dos impostos e recentemente, por intermédio da Câmara Empresarial do Comércio Atacadista, realizou reuniões com a Secretaria da Fazenda para articular medidas pontuais.

Participaram da reunião o presidente da Acats, Paulo Cesar Costa; o assessor tributário da associação, Marcos Koenig; o presidente da ADAC e da Câmara Empresarial do Comércio Atacadista da Fecomércio SC, Valmir Muller; o diretor Executivo da ADAC, José Roberto Schmidt; presidente da Câmara Empresarial de Material de Construção da Fecomércio SC, Jorge Guarezi; o advogado tributarista, Deonilo Preto, além do corpo executivo e técnico da Federação.

 

Leia também

ECONOMIA 15 outubro, 2021

Volume de Serviços mantém trajetória de recuperação, mas em ritmo gradativo

ECONOMIA 11 outubro, 2021

Oito em cada dez catarinenses estão cautelosos com compras grandes

ECONOMIA 08 outubro, 2021

Inflação de setembro é a maior desde 1994

ECONOMIA 07 outubro, 2021

Brasil flexibiliza entrada de estrangeiros