ECONOMIA

MP da Liberdade Econômica contempla “reivindicações históricas do setor produtivo”, avalia Breithaupt

Atualizado em 08 janeiro, 2020

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (13) o texto-base da MP da Liberdade Econômica, com 345 votos a favor e 76 contra. A proposta estabelece garantias para a atividade econômica de livre mercado, impõe restrições ao poder regulatório do Estado, cria direitos de liberdade econômica e regula a atuação do Fisco federal.

Entre as mudanças propostas pela Medida Provisória 881/19 é a dispensa de atos como licenças, autorizações, inscrições, registros ou alvarás em negócios considerados de baixo risco. De acordo com o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt, a medida tem potencial de aumentar os investimentos no Brasil, impactando na produtividade e crescimento da economia brasileira.

“A MP 881 inaugura uma nova etapa no longo processo de aperfeiçoamento microeconômico do Brasil. Ela contempla reivindicações históricas do setor produtivo e está alinhada com as melhores práticas internacionais de desburocratização e simplificação dos processos administrativos, com menos interferência possível do estado sobre o cidadão. Porém, o país ainda está longe de maximizar a eficiência de seu ambiente de negócios. Para isso, é essencial a reforma tributária”, avalia.

Mudanças com a MP da liberdade econômica:

– Criação da carteira de trabalho digital
– Substituição do eSocial e  do Bloco K
– Criação da figura do “abuso regulatório”, infração cometida pela administração pública quando editar norma que “afete ou possa afetar a exploração da atividade econômica”
– Alteração das regras para a desconsideração da personalidade jurídica, detalhando o que é desvio de finalidade e confusão patrimonial
– Obrigação de registros de ponto- entrada e de saída no trabalho – somente em empresas com mais de 20 funcionários.

Leia também

ECONOMIA 14 janeiro, 2022

Inflação provoca descompasso entre volume e receita do comércio catarinense em novembro

ECONOMIA 13 janeiro, 2022

Volume de serviços em novembro tem alta histórica para o mês

MERCADO 13 janeiro, 2022

Reajuste do piso mínimo regional em 2022 será de 10,5% em SC

ECONOMIA 12 janeiro, 2022

IPCA fecha 2021 em 10,06%, maior taxa desde 2015