ECONOMIA

Vendas do varejo catarinense em março registram maior queda desde 2016

Atualizado em 19 maio, 2020

Supermercados e artigos farmacêuticos amorteceram retração em março

O comércio varejista em Santa Catarina fechou o primeiro mês da pandemia com queda de 3,1% no volume de vendas na comparação com fevereiro, segundo apontou a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), realizada pelo IBGE. Em relação a março de 2019, a redução foi de 5,4%, a maior  variação negativa mensal desde outubro de 2016. Já no comércio varejista ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, o recuo chegou a expressivos -18,8% frente a fevereiro e 12,5% na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Leia também: Setor de serviços recuou 7,1% no mês de março em SC

Esse resultado foi ligeiramente maior do que a média nacional, que registrou retração de 2,5% na comparação mensal e 1,9% na anual. No varejo ampliado ( -13,7 e  -6,3%, respectivamente), a queda foi puxada principalmente pelas vendas de “veículos, motocicletas, partes e peças” (36,7%) e materiais de construção (17,1%).Todos os estados apresentaram queda nas vendas em março – Santa Catarina teve o 6º pior resultado.

A retração no país só não foi maior por que dois setores com atividades consideradas essenciais tiveram alta: Hipermercados, Supermercados, produtos alimentícios (14,6%) e artigos farmacêuticos, médicos e etc (1,3%).  O setor de supermercados observou em março inflação acima da média em vários itens, o que explica em parte o fato de a receita nominal ter caído apenas 1,0%.

Leia também

FECOMÉRCIO 29 outubro, 2020

COFEM pede agilidade na concessão da Aduana de Dionísio Cerqueira

MERCADO 29 outubro, 2020

SC é destaque pelo segundo mês consecutivo na geração de empregos

SESC/SENAC 29 outubro, 2020

Observatório de Turismo promove série de lives sobre vocações turísticas de Santa Catarina

MERCADO 27 outubro, 2020

Programa de crédito da Fecomércio SC oferece até 50 mil para micro e pequenas empresas